Abraçando o Vitiligo Uma jornada rumo à autoaceitação e empoderamento

Descubra a História da Jornada de um Homem para Abraçar, Incorporar e Ter Sucesso com a Vitiligo

Vivendo com Vitiligo Minha experiência com essa condição da pele

Por Mark Braxton, como contado a Kendall Morgan

Em 1996, descobri uma pequena mancha branca no meu polegar. Coçava. Pensei que fosse uma casca ou algo assim. Não dei muita importância. Depois, comecei a notar outras pequenas manchas brancas. Estavam se espalhando como fogo! 🌪️

O primeiro dermatologista que fui me olhou e saiu imediatamente da sala. Ele voltou com um panfleto e disse: “Isso é o que você tem: vitiligo.” Naquela época, não havia muitas informações disponíveis sobre essa condição da pele. O médico me deu um creme tópico, mas deixe-me dizer, era tão eficaz quanto colocar um curativo em um osso quebrado. 😒

Felizmente, quando fui a outro dermatologista, a experiência foi diferente. Ele apertou minha mão e abordou minhas preocupações imediatamente. Ele explicou que eu tenho vitiligo, uma condição da pele que causa a perda de cor na pele. A boa notícia? Não é contagioso! Então, não precisa se preocupar comigo espalhando esse “novo fashion statement” fabuloso para mais ninguém. 🕺

Mas aqui está o golpe: não há cura para o vitiligo e não há maneira de parar a perda da cor da pele. É como tentar pegar um unicórnio ou encontrar uma vaga de estacionamento em uma cidade lotada – praticamente impossível. 🦄

Agora você pode estar se perguntando: “Como o vitiligo afeta alguém emocionalmente?” E meu amigo, deixe-me dizer, o aspecto mental é provavelmente o maior desafio que enfrentei. O vitiligo mudou minha visão sobre mim mesmo e minha autoestima foi afetada. Começou com apenas algumas manchas pequenas, mas à medida que a condição se espalhava e as mudanças ficavam mais visíveis, eu não conseguia deixar de me sentir inseguro. 😔

Em breve, me vi evitando ambientes sociais onde as pessoas pudessem me olhar. Nada de shorts ou dias de piscina para mim, meu amigo. Tornei-me o mestre do disfarce, escondendo-me atrás de mangas compridas e calças. Não era apenas insegurança, no entanto; houve momentos de leve depressão e ansiedade que surgiram. Era como viver em um estado constante de medo e incerteza. 🤐

E aqui está um segredo: uma das piores coisas que as pessoas podem dizer quando veem meu vitiligo é: “Isso não me incomoda.” Agora, entendo que estão tentando ser solidários, mas até você andar nos meus sapatos, você não entende completamente o impacto que isso tem na minha vida. Você não precisa olhar no espelho vendo seu corpo ou pele mudar ao longo do tempo. Há esse medo do desconhecido, como acordar em um filme de ficção científica, mas sem os superpoderes. 🦾

Agora, você pode estar se perguntando: “E quanto às opções de tratamento?” Bem, meu amigo, tentei cremes no início, mas eles foram tão úteis quanto um frango de borracha que faz barulho. A terapia com luz é uma opção, mas é demorada e eu não queria correr o risco de me transformar em um churrasco humano sob aquelas luzes quentes. 🌞

Por um tempo, pensei que poderia lidar com tudo isso por conta própria. Eu estava errado, muito errado. Mas em 2019, algo mágico aconteceu. Uma criança disse algo que mudou minha perspectiva. Eu estava trabalhando em um acampamento e essa menininha me disse que eu era uma borboleta. Ela via minhas manchas como algo bonito, como os padrões intricados nas asas de uma borboleta. 🦋

Foi quando percebi que era hora de abraçar meu verdadeiro eu e me abrir. Finalmente, juntei-me à North Carolina Vitiligo Support Community, uma decisão que mudou minha vida para melhor. Durante muito tempo, meu vitiligo era algo que eu mantinha escondido da minha família e amigos. Mas agora, encontrei consolo e força ao compartilhar minha jornada com os outros. E deixe-me dizer, foi como libertar um pássaro engaiolado! 🕊️

Agora, avançando para hoje, tenho o orgulho de dizer que sou um dos líderes da North Carolina Vitiligo Support Community em Raleigh. Também me tornei membro do conselho diretor do VITFriends, uma organização nacional que promove relacionamentos de apoio entre a comunidade do vitiligo. Fale sobre evoluir na vida! 💪

Além dessas funções, eu apresento um podcast chamado Vivendo a Vida e o Amor, onde outras pessoas com vitiligo podem compartilhar suas próprias jornadas. Tem sido incrivelmente libertador e me permitiu me conectar com tantas pessoas incríveis. Compartilhar minha história com um público maior aliviou o peso dos meus ombros e me libertou de uma prisão pessoal em que estava vivendo por tempo demais. 😌

Tenho vitiligo e isso abriu meus olhos de muitas maneiras. Cheguei a um lugar de aceitação e amor próprio. É claro que ainda há dias difíceis quando alguém sussurra ou olha um pouco demais. Mas sabe de uma coisa? As crianças costumam ser curiosas, e isso é perfeitamente normal. É uma oportunidade para eu educá-las sobre o que é o vitiligo e que somos todos únicos à nossa maneira. 🌈

Porque quando se trata disso, minha pele pode parecer diferente, mas no fundo eu sou a mesma pessoa. Tenho interesses, hobbies e talentos como qualquer outra pessoa. Adoro escrever poesia e contos, pintar e ser criativo de todas as maneiras. Além disso, sou um grande fã de ficção científica e super-heróis! Do Homem de Ferro ao Homem-Aranha, eles me mostraram que há muito mais em uma pessoa do que sua aparência. 🦸‍♂️

Lembre-se, aceitar a si mesmo é um processo para todos na comunidade do vitiligo. Cada jornada é única, cheia de altos e baixos, triunfos e desafios. Mas uma coisa permanece constante: todos nós temos uma história para contar. 📖

Seção de P&R

P: Existem opções de tratamento para o vitiligo que valem a pena considerar?

R: Com certeza! Embora não haja uma cura para o vitiligo, existem várias opções de tratamento que podem ajudar a controlar a condição e melhorar a aparência da pele afetada. Isso inclui cremes tópicos, terapia da luz e até mesmo procedimentos cirúrgicos. É importante consultar um dermatologista especializado em vitiligo para discutir o plano de tratamento mais adequado para você. Lembre-se de que o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra, portanto, tudo se resume a encontrar o que funciona melhor para sua situação única.

P: O vitiligo pode ser desencadeado pelo estresse ou certos fatores de estilo de vida?

R: A causa exata do vitiligo ainda não é totalmente compreendida. Embora o estresse e certos fatores de estilo de vida possam desempenhar um papel no desencadeamento da condição, é importante observar que o vitiligo também pode ocorrer sem motivo aparente. Alguns estudos sugeriram uma possível relação entre o vitiligo e distúrbios autoimunes, predisposição genética e até mesmo fatores ambientais. No entanto, mais pesquisas são necessárias para entender completamente essas relações.

P: Como posso apoiar um amigo ou membro da família com vitiligo?

R: Apoiar alguém amado com vitiligo é uma questão de empatia, compreensão e aceitação. Aqui estão algumas coisas que você pode fazer para mostrar seu apoio:

  1. Eduque-se: Dedique um tempo para aprender sobre o vitiligo, seus efeitos e como pode impactar a vida de alguém.

  2. Seja sensível: Evite fazer comentários insensíveis ou piadas sobre a condição. Lembre-se de que a jornada de cada pessoa com vitiligo é diferente e é essencial respeitar seus sentimentos.

  3. Ofereça incentivo: Deixe seu ente querido saber que você está lá por ele e que aprecia e ama ele exatamente como ele é.

  4. Tenha paciência: Compreenda que a aceitação e a autoconfiança levam tempo. Apoie seu ente querido em seus altos e baixos e seja um ouvido atento quando ele precisar conversar.

P: Existem pesquisas em andamento ou novos desenvolvimentos no campo do vitiligo?

R: Com certeza! A comunidade científica está continuamente realizando pesquisas e explorando novos desenvolvimentos no campo do vitiligo. Desde possíveis avanços na compreensão das causas do vitiligo até opções de tratamento inovadoras, os pesquisadores estão trabalhando ativamente para melhorar a vida das pessoas afetadas por essa condição. Se você está interessado em se manter atualizado com os últimos avanços, certifique-se de seguir fontes e organizações confiáveis ​​que se concentram em pesquisas e defesa do vitiligo.

Referências:

  1. Mayo Clinic: Vitiligo
  2. VITFriends

Lembre-se, você não está sozinho em sua jornada com o vitiligo. Abrace seu eu único, espalhe a conscientização e deixe o mundo ver a beleza em cada tom de pele! 🌟

Este artigo foi escrito por Mark Braxton, um membro orgulhoso da comunidade de vitiligo e defensor da autoaceitação e empoderamento.