Como o Pilates Pode Ajudar a Gerenciar os Sintomas da Esclerose Múltipla

Ser honesto e aberto sobre minha esclerose múltipla foi mais fácil do que tentar escondê-la.

Abrindo a Discussão Sobre Minha Esclerose Múltipla

Por Mariska Breland, conforme contado a Camille Noe Pagán

🌟 Cansado de sentir que seu corpo está quebrado? Quer encontrar uma maneira de gerenciar os sintomas da sua esclerose múltipla (EM) e recuperar o controle? Continue lendo, porque tenho algumas notícias empolgantes para você! 🌟

Receber o diagnóstico de esclerose múltipla pode ser uma experiência que altera a vida. Eu sei, porque aconteceu comigo. Eu tinha apenas 27 anos quando recebi a notícia em 2002, mas vinha experimentando sintomas há pelo menos três anos antes. Você conhece o tipo—dedos dormentes, pés formigando, e por aí vai. Mas não foi até eu começar a ver em dobro sempre que olhava para a esquerda que eu soube que algo estava seriamente errado.

Quando o primeiro médico que consultei não demonstrou empatia, recorri a uma neuro-oftalmologista que foi uma verdadeira transformadora de situações. Ela me assegurou que muitas pessoas com EM continuam andando por anos após o diagnóstico. Foi a garantia de que eu precisava para agir e lutar contra essa doença imprevisível. Foi assim que descobri o poder do Pilates.

🧘‍♀️ Ioga, Pilates e Exercício: Desmistificando o Mito! 🧘‍♂️

No passado, os médicos desaconselhavam a se esforçar demais ou fazer exercícios vigorosos com EM. Mas adivinhe? Esse conselho estava errado! Agora sabemos que o exercício, incluindo ioga e Pilates, pode realmente ajudar a gerenciar os sintomas e até mesmo prevenir que eles piorem. 🙌

É claro, é importante estar ciente de suas habilidades e limitações. Mas não tenha medo de se esforçar um pouco. Pesquisas mostraram que exercícios regulares ajudam na coordenação, força e gerenciamento geral de sintomas em pacientes com EM. Portanto, não hesite em pegar aquele tapetinho de ioga ou subir em um reformer de Pilates para dar ao seu corpo o amor e os cuidados de que ele precisa.

💪 Como o Pilates Salvou Minha Vida (E Pode Salvar a Sua Também!) 💪

A ioga me conquistou com o movimento corpo-mente, mas foi o Pilates que verdadeiramente transformou minha vida. Após passar por problemas de mobilidade relacionados à minha EM, recorri ao Pilates em busca de apoio. Isso não apenas me ajudou a recuperar força e mobilidade, mas também provou que nossos corpos são capazes de compensar deficiências por meio da repetição e do feedback sensorial.

O impacto positivo do Pilates em minha própria vida me inspirou a criar o programa de treinamento Pilates para Condições Neurológicas em 2013. Junto com minha sócia, abrimos o The Neuro Studio, onde oferecemos treinamentos específicos para doenças e programas direcionados a pessoas com EM, doença de Parkinson e outras condições neurológicas. Desde então, tive a honra de ensinar mais de 700 instrutores a apoiar indivíduos com deficiências neurológicas.

🎯 Exercício como Medicina: O que Seu Médico Pode Não Te Contar 🎯

Infelizmente, muitos médicos deixam de mencionar o papel vital que o exercício desempenha no gerenciamento de sintomas e na incapacidade relacionados à EM. A fisioterapia muitas vezes é negligenciada ou fornecida de forma breve e simples. Mas a verdade é que o exercício pode fazer uma diferença significativa!

Ao focar na coordenação e força ao longo do tempo, é possível melhorar sintomas como fraqueza nas pernas, queda do pé e problemas de coordenação. O exercício não é uma solução milagrosa, mas é uma ferramenta poderosa que deve fazer parte do arsenal de cada paciente com EM.

💪 Empodere-se: Assuma o Controle da Sua EM 💪

Costumava evitar interações com outras pessoas com EM porque tinha medo do que o futuro poderia reservar. Mas agora, sou uma defensora orgulhosa da conscientização sobre deficiências neurológicas. Testemunhei em primeira mão a incrível resiliência e força daqueles afetados pela EM, e é tanto humilhante quanto inspirador.

Se você está pronto para assumir o controle de sua EM e abraçar o poder do Pilates, estou aqui para apoiá-lo a cada passo (ou prancha) do caminho. Juntos, podemos enfrentar os desafios e encontrar alegria no movimento.

Mariska Breland, uma professora de Pilates nacionalmente certificada, é co-proprietária do TheNeuroStudio.com e pesquisadora e criadora do Pilates para Condições Neurológicas.

P&R: Abordando Suas Preocupações

P: O Pilates é adequado para todos com EM, independentemente de suas habilidades?

Com certeza! O Pilates é uma forma adaptável de exercício que pode ser modificada para atender indivíduos de todas as habilidades. Seja você esteja enfrentando sintomas leves ou graves, existem exercícios de Pilates e modificações que podem ser adaptados às suas necessidades. O segredo é trabalhar com um instrutor de Pilates experiente e conhecedor que compreenda a EM e possa guiá-lo por uma prática segura e eficaz.

Q: Quais outros benefícios posso esperar da prática regular de Pilates?

Além do controle dos sintomas, o Pilates oferece uma série de benefícios adicionais. Ele pode melhorar a postura, aumentar a força do core, melhorar a flexibilidade e aumentar a consciência corporal e coordenação global. O Pilates não é apenas uma prática física, mas também mental, ajudando a acalmar a mente e reduzir o estresse—um componente essencial no gerenciamento de qualquer condição crônica.

Q: Existem exercícios específicos de Pilates que funcionam melhor para pacientes com esclerose múltipla?

Embora existam exercícios gerais de Pilates que podem beneficiar pacientes com esclerose múltipla, é essencial personalizar a prática com base nas necessidades individuais. Um instrutor qualificado deve considerar fatores como força, equilíbrio, amplitude de movimento e quaisquer sintomas específicos ao elaborar um programa personalizado. O objetivo é criar uma rotina de exercícios segura e eficaz única para as habilidades e limitações de cada pessoa.

Q: Com que frequência devo praticar Pilates para ver resultados?

A frequência da sua prática de Pilates depende de seus objetivos pessoais, horário e saúde geral. Idealmente, busque pelo menos duas a três sessões por semana. A consistência é fundamental para colher os benefícios do Pilates. Mesmo sessões curtas e regulares podem trazer melhorias notáveis em força, mobilidade e bem-estar geral.

Q: Posso praticar Pilates mesmo se tiver mobilidade limitada?

Com certeza! O Pilates pode ser adaptado para atender a vários níveis de mobilidade. Seja você usuário de cadeira de rodas, tenha dificuldade para ficar em pé ou enfrente outros desafios de mobilidade, um instrutor qualificado de Pilates pode modificar exercícios e usar equipamentos para garantir sua participação plena. Todos merecem a oportunidade de vivenciar o poder transformador do Pilates, independentemente das limitações de mobilidade.

Recursos Adicionais

Para obter mais informações sobre Pilates, esclerose múltipla e condições neurológicas, confira os seguintes recursos:

  1. The Neuro Studio – Site de Mariska Breland, que oferece programas especializados de treinamento de Pilates para condições neurológicas.
  2. The Multiple Sclerosis Foundation – Uma organização abrangente que fornece recursos e apoio para indivíduos que vivem com esclerose múltipla.
  3. National Multiple Sclerosis Society – Uma organização líder comprometida em impulsionar a pesquisa, fornecer educação e advogar por aqueles afetados pela esclerose múltipla.
  4. International Association of Yoga Therapists – Uma organização profissional que promove a integração do yoga com a saúde, promovendo pesquisa, educação e advocacia.
  5. Exercício para Esclerose Múltipla – Um artigo científico discutindo o papel do exercício no gerenciamento dos sintomas da esclerose múltipla e na melhoria da qualidade de vida geral.

🎉 Compartilhe Sua História! 🎉

O Pilates ou outra forma de exercício ajudou você a controlar os sintomas da esclerose múltipla? Adoraríamos ouvir de você! Compartilhe suas experiências e inspire outros nos comentários abaixo. E não se esqueça de compartilhar este artigo com seus amigos e familiares nas redes sociais. Juntos, podemos capacitar e apoiar a comunidade de esclerose múltipla!

Este conteúdo foi originalmente publicado no Healthline e foi reescrito com informações e insights aprimorados.