TDAH O que os pais precisam saber

TDAH O que os pais precisam saber

Muitas crianças e adolescentes têm a condição conhecida como TDAH, ou transtorno do déficit de atenção e hiperatividade.

O que os pais devem saber? Existem vários tratamentos para ajudar no funcionamento, incluindo medicamentos aprovados pela Food and Drug Administration dos Estados Unidos.

Típicamente, o TDAH começa entre as idades de 3 e 6 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos. Pode continuar na idade adulta.

As pessoas podem vivenciar um dos três tipos de TDAH. Eles são predominantemente desatentos, com dificuldade de concentração, seguir instruções e concluir tarefas; predominantemente hiperativos/impulsivos, com comportamento de “estar constantemente em movimento”, falar excessivamente e interromper os outros; e uma combinação desses sintomas.

Um número crescente de crianças está sendo diagnosticado com TDAH. Cerca de 10% das crianças de 3 a 17 anos, aproximadamente 6 milhões de crianças, foram diagnosticadas com TDAH até 2019, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

Os meninos, com 13%, têm mais chances de serem diagnosticados com TDAH do que as meninas, com 6%.

“Os meninos também têm mais chances de ter o tipo hiperativo-impulsivo. Esse tipo de TDAH é mais fácil de ser identificado do que a criança mais quieta e desatenta”, disse a psiquiatra infantil Dra. Tiffany Farchione, que revisa medicamentos para TDAH na FDA.

O TDAH não tratado pode ter consequências graves, alerta a FDA, incluindo atraso na escola, dificuldades de amizade e conflitos com os pais.

Crianças com TDAH não tratado também têm mais visitas ao pronto-socorro e são mais propensas a se machucarem. Enquanto isso, adolescentes não tratados têm mais chances de correr riscos.

Uma consulta com o pediatra do seu filho pode ajudar a determinar se ele tem TDAH. Também faça uma checagem de visão, audição e qualquer outra coisa que possa contribuir para a falta de atenção.

Estimulantes e não estimulantes são ambos aprovados pela FDA para ajudar a reduzir os sintomas de TDAH em crianças a partir dos 6 anos de idade.

Contendo várias formas de metilfenidato e anfetamina, os estimulantes têm um efeito calmante em crianças com TDAH, disse Farchione. Acredita-se que eles aumentem os níveis de dopamina no cérebro, um neurotransmissor associado à motivação, atenção e movimento.

Os não estimulantes aprovados são Strattera (atomoxetina), Intuniv (guanfacina), Kapvay (clonidina) e Qelbree (viloxazina).

Algumas crianças com TDAH também recebem terapia comportamental para ajudar a gerenciar os sintomas e aprender habilidades de enfrentamento. Grupos de apoio da comunidade e escolas também podem fornecer alguma ajuda.

Os medicamentos aprovados pela FDA foram testados quanto à segurança e eficácia. Estudos clínicos agora irão analisar sua segurança e eficácia em crianças de 4 e 5 anos de idade.

“Sabemos que medicamentos para TDAH estão sendo prescritos para crianças mais jovens, e achamos essencial que os dados dos estudos clínicos reflitam a segurança e eficácia para esse grupo etário”, disse Farchione em um comunicado de imprensa da FDA.

Mais informações

O Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos tem mais informações sobre TDAH.

FONTE: Food and Drug Administration dos Estados Unidos, comunicado de imprensa, 28 de Agosto de 2023

PERGUNTA