Perdendo Peso com Segurança durante o Tratamento do HIV

Emagrecendo com Segurança durante o Tratamento do HIV

A terapia antirretroviral (TARV) pode mantê-lo saudável. E o ganho de peso pode ser um sinal de que seu tratamento está funcionando. Mas é possível que as pessoas ganhem peso demais quando estão em tratamento para o HIV. Isso poderia levar a um peso excessivo, obesidade ou outros problemas de saúde. Isso pode te deixar se perguntando sobre a maneira mais segura de perder peso.

John Koethe, MD, professor assistente da divisão de doenças infecciosas da Universidade Vanderbilt, diz que há pesquisas em andamento sobre esse tipo de ganho de peso relacionado ao tratamento. Ele diz que os pesquisadores estão tentando descobrir as melhores doses de medicamentos para combater os efeitos. Mas ainda não temos respostas.

Por enquanto, Koethe diz que as diretrizes de perda de peso para pessoas com HIV e ganho de peso relacionado ao tratamento são as mesmas que para qualquer outra pessoa. “O principal é uma dieta rica em fibras, baixa em gorduras e controle das porções, juntamente com exercícios adequados”, diz ele.

Estudos mostram que uma dieta equilibrada, juntamente com atividade física, pode ser benéfica para pessoas com HIV. Então converse com seu médico sobre o ganho de peso. Eles podem te encaminhar para um nutricionista registrado que trabalhe com pessoas vivendo com HIV.

Aqui estão algumas dicas que eles podem te dar.

Mude sua dieta

Não há um alimento específico que o ajude a perder peso. Mas um padrão de dieta saudável pode aumentar suas chances de sucesso. E uma boa nutrição não é apenas importante para sua cintura. Isso vai apoiar seu sistema imunológico e ajudar seu TARV a funcionar melhor, diz Lauri Wright, Ph.D., chefe do Departamento de Nutrição e Dietética da Universidade do Norte da Flórida.

Kristen Matthews, nutricionista registrada que trabalha com pessoas que têm HIV na Clínica de Cuidados Abrangentes Vanderbilt, concorda que uma dieta equilibrada vai te colocar no caminho certo. Mas você não precisa fazer grandes mudanças de uma vez. “Escolha um objetivo que seja viável”, ela diz. “Mesmo a menor coisa pode causar um grande impacto.”

Aqui estão algumas de suas dicas:

Coma uma variedade de frutas e vegetais. Fibras, vitaminas e minerais podem apoiar tanto a perda de peso quanto seu sistema imunológico. Tente consumir pelo menos 4-5 porções por dia. Mas isso é apenas o mínimo. “Quanto mais vegetais, melhor”, diz Matthews.

Você pode comprar frutas e vegetais enlatados ou congelados. Eles são tão nutritivos quanto os frescos, diz Matthews, e não estragam tão rápido. Além disso, podem ser mais baratos. Procure apenas os que não têm sódio ou açúcar adicionado.

Adicione proteínas saudáveis a cada refeição. Você precisa desse nutriente para a função celular e o crescimento muscular. Mas é melhor evitar opções ricas em gorduras, como laticínios integrais e carne vermelha ou processada. Em vez disso, adicione mais dos seguintes alimentos:

  • Aves sem pele e peixes
  • Laticínios com baixo teor de gordura
  • Carnes magras
  • Nozes ou feijões
  • Alimentos à base de soja, como tofu ou tempeh

Coma certos alimentos juntos. Carboidratos desencadeiam a liberação de glicose ou açúcar. Se você não usar tudo, seu corpo pode armazenar o excesso de glicose como gordura abdominal. Mas você pode reduzir esse pico de açúcar no sangue se combinar os carboidratos com proteínas, gorduras saudáveis ou fibras.

Esse tipo de “combinação de alimentos” pode ajudar a transformar a glicose em energia “um pouco melhor e prevenir o ganho de gordura na região central”, diz Matthews.

Aqui estão alguns exemplos:

  • Maçã e manteiga de amendoim ou queijo com baixo teor de gordura
  • Framboesas e um punhado de nozes, como amêndoas ou nozes
  • Barra de granola e um ovo cozido

Controle as porções. Pode ser fácil se exceder mesmo com uma coisa boa. Isso é especialmente verdade quando você come fora de casa. Restaurantes e empresas alimentícias costumam oferecer mais comida do que você precisa. Isso torna muito fácil consumir calorias demais por acidente. Visite ChooseMyPlate.gov para obter mais informações sobre como obter as porções corretas.

Diga ao seu médico se você não pode comprar alimentos saudáveis. Eles podem te indicar grupos locais ou nacionais que oferecem assistência financeira. Visite USA.gov/food-help para obter mais informações sobre ajuda alimentar.

Evite bebidas açucaradas

Uma das primeiras mudanças que Matthews pede às pessoas é que deixem de beber refrigerante. Ela sabe que isso pode ser difícil. Mas isso “não requer um grande gasto ou uma grande mudança de estilo de vida, mas pode causar um dos maiores impactos no peso”, ela diz.

Outras bebidas para limitar ou evitar incluem as seguintes:

  • Sucos de frutas
  • Águas açucaradas
  • Café ou chá com açúcar adicionado
  • Bebidas energéticas ou esportivas

Tente beber mais água. Adicione frutas vermelhas ou fatias de limão, lima ou pepino para dar sabor. Misture um pouco de água com gás sem açúcar para recuperar um pouco daquela efervescência.

Exercite-se o Suficiente

Estudos mostram que a atividade física sozinha não é a chave para a perda de peso. Mas pode ajudar a prevenir o ganho de peso e fortalecer seus músculos. Isso pode fazer uma grande diferença na redução da gordura corporal não saudável. “Você vai ver as maiores mudanças na composição corporal com o exercício”, diz Matthews.

Procure fazer de 150 a 300 minutos de atividade física moderada a vigorosa por semana. Isso é cerca de 30 a 60 minutos por dia.

Inclua alguns dias de treinamento de força por semana. E não se preocupe se você não tiver halteres em casa. Matthews sugere 20 minutos de exercícios usando o peso do corpo, como:

  • Flexões
  • Pausa na parede
  • Agachamentos

Quer um pouco de resistência extra? Encontre algumas coisas em sua casa para levantar. Matthews diz que ficou criativa quando não pôde ir à academia durante a pandemia da COVID-19. “Enchi uma garrafa de detergente vazia com água e usei isso para fazer rosca”.

Tire Notas

Você pode perder peso mais rapidamente se acompanhar seu progresso. Anote sua atividade física e todos os alimentos que você consome. Leve essas informações ao seu médico ou nutricionista. Eles podem ajudá-lo a ajustar seus objetivos ao longo do caminho.

Controle os Sintomas Estomacais

Você pode sentir náuseas, diarreia ou outros problemas digestivos de vez em quando durante o tratamento. Pode ser difícil comer de forma saudável quando você não se sente bem. Não recorra a alimentos não saudáveis. Aqui estão algumas dicas de Wright para manter-se no caminho certo:

  • Faça refeições pequenas com mais frequência para aliviar náuseas e inchaço.
  • Consuma alimentos densos em nutrientes, como abacates, nozes ou ovos.
  • Anote quais alimentos te fazem passar mal.
  • Evite alimentos açucarados ou gordurosos.

Gerencie o Estresse e o Sono

O estresse contínuo pode aumentar seus níveis de cortisol. Esse é um hormônio ligado ao aumento de apetite, gordura abdominal e obesidade. A falta de sono – menos de 7 a 9 horas por noite – pode causar algo semelhante. Conte à sua equipe de cuidados de saúde se você tiver problemas para dormir ou gerenciar seu estresse. Você pode fazer algumas mudanças comportamentais para melhorar ambos. Eles vão lhe apresentar um especialista que pode te ensinar como.

“A vida é louca e nem sempre será sem estresse com um sono perfeito”, diz Matthews. “Mas é importante priorizar essas coisas se a perda de peso for seu objetivo”.

Converse com seu Médico

Se as mudanças no estilo de vida não forem suficientes, seu médico pode trocar seu medicamento por outro. Eles vão avaliar sua saúde geral antes de fazer a troca. Seja honesto sobre sua dieta e hábitos de exercício. Sua equipe de cuidados de saúde precisará das informações corretas para fazer a melhor escolha para sua saúde.