Risco de Pensamentos Suicidas com Medicamentos Populares para Perda de Peso sendo Investigado por Reguladores Europeus

Risco de pensamentos suicidas com medicamentos para perda de peso em investigação por reguladores europeus.

“`html

A Agência Europeia de Medicamentos está investigando preocupações de que medicamentos populares para perda de peso, como Ozempic e Saxenda, possam estar relacionados a pensamentos suicidas e pensamentos de autoagressão.

Três relatórios de casos da Islândia levaram o comitê de segurança da agência a realizar uma revisão do medicamento, informou a CNN na segunda-feira. A EMA é o equivalente europeu à Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos.

A Agência de Medicamentos da Islândia relatou dois casos de pensamentos suicidas. Um aconteceu após o uso de Ozempic (semaglutida) e o outro após o uso de Saxenda (liraglutida). O terceiro relatório foi sobre Saxenda e pensamentos de autolesão.

Ambos os medicamentos são fabricados pela Novo Nordisk. A empresa afirmou que “a segurança do paciente é uma prioridade máxima”, acrescentando que “leva muito a sério todos os relatórios sobre eventos adversos decorrentes do uso de nossos medicamentos”, informou a CNN.

As informações de prescrição nos Estados Unidos para Saxenda incluem uma recomendação para monitorar os pacientes em busca de depressão ou pensamentos suicidas, mas Ozempic não possui um aviso semelhante. O medicamento para perda de peso Wegovy (semaglutida, o mesmo ingrediente ativo do Ozempic) inclui em suas informações de prescrição que foram relatados comportamentos e pensamentos suicidas em ensaios clínicos com outros medicamentos para controle de peso, informou a reportagem.

Ensaios clínicos em adultos para Saxenda constataram que nove pessoas entre 3.300 relataram ideação suicida, enquanto duas em 1.900 relataram ideação suicida enquanto estavam em um placebo nesses ensaios com medicamentos, informou a CNN.

Uma pessoa adulta que tomava Saxenda tentou suicídio, dizem as informações de prescrição.

Em ensaios clínicos pediátricos, uma pessoa morreu por suicídio entre 125 participantes do estudo. No entanto, “não havia informações suficientes para estabelecer uma relação causal com o Saxenda”, de acordo com as informações de prescrição.

As informações de prescrição do Wegovy dizem que os pacientes devem ser monitorados quanto à depressão, pensamentos ou comportamentos suicidas e mudanças incomuns de humor ou comportamento.

Esses medicamentos pertencem a uma classe de medicamentos conhecida como agonistas dos receptores GLP-1. O Ozempic foi aprovado pela FDA em 2017 para diabetes. Saxenda e Wegovy foram aprovados para perda de peso em 2014 e 2021, respectivamente.

Os medicamentos GLP-1 estimulam a liberação de insulina, reduzindo o açúcar no sangue e retardando a passagem dos alimentos pelo intestino.

A FDA disse à CNN que “avalia rotineiramente relatórios individuais de eventos adversos e relatórios de eventos adversos da literatura publicada para todos os medicamentos aprovados”.

No entanto, a agência não comenta pesquisas de terceiros “em geral”.

A agência continua monitorando os medicamentos e os avaliando por meio de seus programas de avaliação de riscos, informou a CNN.

O comitê de segurança da EMA considerará se sua revisão deve se estender além dos medicamentos em questão a outros medicamentos da classe de agonistas dos receptores GLP-1. Isso pode incluir o Wegovy e o Mounjaro da empresa farmacêutica Eli Lilly.

FONTE: CNN

APRESENTAÇÃO DE SLIDES

“`