Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) Ligada a Problemas de Memória e Pensamento na Meia-idade

PCOS pode estar associado a problemas cognitivos na meia-idade.

Mulher com cabelos grisalhos longos Fonte da imagem: Medical News Today

A síndrome do ovário policístico (PCOS) é um distúrbio hormonal endócrino crônico que pode ter um impacto significativo em múltiplos aspectos da saúde. Pesquisas anteriores indicaram que indivíduos com PCOS têm um maior risco de diversas doenças, incluindo diabetes tipo 2, câncer de endométrio e pressão alta. Agora, um novo estudo da Universidade da Califórnia, São Francisco, descobriu que pessoas com PCOS podem também ser mais suscetíveis a problemas de memória e pensamento na meia-idade.

PCOS: Mais do que uma preocupação de saúde reprodutiva

O PCOS afeta aproximadamente 116 milhões de mulheres ao redor do mundo, afetando seu sistema reprodutivo e níveis hormonais[^1^]. Os sintomas do PCOS incluem períodos irregulares ou ausentes, acne, ovários aumentados, excesso de pelos corporais e infertilidade. Pesquisas anteriores mostraram que indivíduos com PCOS têm predisposição para uma série de doenças, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas, apneia do sono obstrutiva, doença hepática, depressão e câncer de endométrio[^2^].

O último estudo, publicado na Neurology, a revista médica da Academia Americana de Neurologia, acrescenta-se a esta lista crescente sugerindo uma ligação entre o PCOS e o declínio cognitivo na meia-idade.

O PCOS afeta a saúde do cérebro?

De acordo com a Dra. Heather G. Huddleston, autora principal do estudo e professora da Universidade da Califórnia, São Francisco, o impacto do PCOS na saúde do cérebro foi investigado devido à conexão conhecida entre o PCOS e diferenças nos hormônios reprodutivos e saúde metabólica, particularmente a resistência à insulina[^3^].

Embora indivíduos com PCOS geralmente tenham níveis elevados de hormônios andrógenos, como testosterona, e baixos níveis de progesterona, pesquisas anteriores sugerem que níveis excessivos de andrógenos podem ter efeitos neurotóxicos, enquanto níveis reduzidos de progesterona podem limitar os efeitos neuroprotetores[^4^].

Resultados alarmantes em testes cognitivos

A pesquisa envolveu 907 participantes do sexo feminino com idades entre 18 e 30 anos no início do estudo, que foram acompanhadas por 30 anos. No final do período do estudo, todas as participantes passaram por testes para medir memória, aprendizado verbal, controle cognitivo, velocidade de processamento e atenção. Do total de participantes, 66 foram diagnosticadas com PCOS[^3^].

Os resultados revelaram que aquelas com PCOS obtiveram pontuações mais baixas em três dos cinco testes cognitivos, principalmente em memória, atenção e habilidades verbais. Especificamente, participantes com PCOS tiveram uma pontuação média de atenção aproximadamente 11% inferior àquelas sem a condição[^3^].

A Dra. Huddleston expressou surpresa com essas diferenças, considerando que as participantes do estudo eram relativamente jovens. No entanto, ela enfatizou a necessidade de investigações adicionais para determinar se e quando as diferenças na cognição começam a surgir[^5^].

Integridade da substância branca no PCOS

Para validar seus achados, a equipe de pesquisa conduziu um estudo menor envolvendo 291 participantes que receberam exames de ressonância magnética do cérebro nos anos 25 e 30 do estudo maior. Dentre esse grupo menor, 25 indivíduos tinham PCOS[^5^].

As ressonâncias magnéticas examinaram a integridade das vias da substância branca no cérebro, que desempenham um papel crucial no processamento de informações e na conexão entre diferentes regiões do cérebro responsáveis ​​pela aprendizagem, equilíbrio, foco e resolução de problemas[^6^]. Participantes com PCOS apresentaram menor integridade da substância branca em comparação com aqueles sem a condição, indicando possíveis sinais precoces de mudanças cerebrais associadas ao envelhecimento[^5^].

Mudanças no estilo de vida para mitigar os riscos do SOP

À medida que a conscientização sobre a relação entre SOP e saúde cerebral aumenta, torna-se cada vez mais importante que profissionais médicos discutam os possíveis efeitos cognitivos com indivíduos diagnosticados com SOP. O Dr. Huddleston sugere que a atividade física, que possui efeitos protetores conhecidos no cérebro e combate a aceleração do declínio cognitivo com a idade, deve ser uma prática recomendada para pessoas com SOP[^7^].

Além disso, gerenciar fatores de risco cardiovascular, como dislipidemia, hipertensão e diabetes, é crucial para mitigar os riscos associados ao SOP. O Dr. Huddleston enfatiza a importância de fornecer cuidados abrangentes e informados às mulheres com SOP para abordar essas condições de forma eficaz[^7^].

Adotando uma abordagem multidimensional para o tratamento do SOP

O Dr. Michael Krychman, um ginecologista obstetra certificado e diretor médico dos Serviços de Saúde da Mulher do MemorialCare Saddleback Medical Center, em Laguna Hills, CA, confirma ainda as conexões entre SOP e várias condições de saúde metabólica. O Dr. Krychman sugere que o paradigma de tratamento para SOP não deve se concentrar apenas no equilíbrio hormonal, cabelo e acne, mas também incorporar a prevenção primária do declínio cognitivo[^8^].

Uma abordagem multidimensional para a saúde cerebral inclui a participação em atividades de enriquecimento cognitivo, como jogar jogos, ler livros e treinar a memória, além de manter um estilo de vida ativo, limitar o consumo de álcool, seguir uma dieta saudável e controlar problemas cardiometabólicos, controle do açúcar e níveis de colesterol[^8^].

Para proteger a saúde cerebral, é essencial adotar um plano de tratamento abrangente que aborde os aspectos bio-psico-sociais do SOP.

Perguntas e Respostas Rápidas

P: Existem medidas preventivas que pessoas com SOP podem tomar para reduzir o risco de declínio cognitivo?

R: A participação regular em atividade física demonstrou ter efeitos protetores importantes no cérebro e pode ajudar a mitigar o declínio cognitivo. O gerenciamento de fatores de risco cardiovascular, como dislipidemia, hipertensão e diabetes, também é fundamental. Além disso, atividades de enriquecimento cognitivo, como jogar jogos, ler livros e participar do treinamento de memória, podem ajudar a preservar a função mental.

P: O SOP afeta homens e mulheres de maneira diferente?

R: O SOP afeta principalmente pessoas designadas como do sexo feminino ao nascer. Embora seja menos comum, o SOP também pode ocorrer em homens transgêneros e indivíduos não binários. No entanto, mais pesquisas são necessárias para entender o impacto específico do SOP nessas populações.

P: Quais são as opções de tratamento atuais para o SOP?

R: O tratamento para SOP geralmente envolve uma combinação de mudanças no estilo de vida, como exercícios regulares e uma dieta equilibrada, e medicamentos para tratar sintomas específicos ou desequilíbrios hormonais subjacentes. Pílulas anticoncepcionais, medicamentos antiandrógenos e medicamentos sensibilizadores à insulina são frequentemente prescritos para tratar sintomas relacionados ao SOP.

P: O SOP pode levar a outras condições graves de saúde?

R: Sim, pessoas com SOP têm um risco aumentado de desenvolver várias condições, incluindo diabetes tipo 2, doenças cardíacas, câncer de endométrio e depressão. Consultas médicas regulares e adesão a um plano de tratamento abrangente podem ajudar a minimizar esses riscos.

P: Quais pesquisas adicionais são necessárias sobre esse assunto?

Embora o estudo recente tenha mostrado a ligação entre SOP e declínio cognitivo, mais pesquisas são necessárias para entender completamente os mecanismos por trás dessa associação e identificar estratégias preventivas eficazes. Estudos longitudinais que examinem a cognição em mulheres com SOP em diferentes estágios da vida também forneceriam insights valiosos sobre a progressão do declínio cognitivo e intervenções potenciais.

Para ler mais sobre SOP e seu impacto na saúde cognitiva, você pode consultar as seguintes fontes:

Sinta-se à vontade para compartilhar este artigo em suas plataformas de mídia social favoritas e participar de discussões com outras pessoas que possam ter insights ou experiências pessoais relacionadas à SOP. Juntos, podemos aumentar a conscientização sobre o impacto potencial da SOP na saúde cognitiva e fornecer apoio àqueles afetados.