Os medicamentos antifúngicos para a pele estão contribuindo para infecções resistentes a medicamentos?

Um novo estudo revela que médicos americanos estão prescrevendo cremes antifúngicos em taxas tão altas para pacientes com problemas de pele que isso pode estar alimentando a proliferação de infecções resistentes a medicamentos.

O uso excessivo de medicamentos antifúngicos para a pele pode levar a doenças resistentes a medicamentos.

📷

Médicos nos Estados Unidos estão prescrevendo cremes antifúngicos em taxas tão altas que isso pode estar alimentando o aumento de infecções resistentes a medicamentos, de acordo com novas pesquisas. Essas infecções fúngicas superficiais graves resistentes a antimicrobianos, incluindo formas resistentes a medicamentos de pano branco, foram detectadas nos Estados Unidos. Grandes surtos dessas infecções ocorreram no sudeste da Ásia, onde até mesmo cremes antifúngicos tópicos e comprimidos estão se mostrando ineficazes.

Em 11 estados dos EUA, também foram identificados casos de pano branco resistente a medicamentos. Isso tem levado os pacientes a apresentarem lesões extensas e atrasos no diagnóstico. O uso excessivo de medicamentos antifúngicos, assim como os antibióticos, pode levar ao acúmulo de resistência dos fungos ao longo do tempo.

🥕 Resumo: A prescrição excessiva de cremes antifúngicos está contribuindo para o surgimento de infecções fúngicas resistentes a medicamentos, incluindo o pano branco.

Estatísticas

Analisando os dados do Medicare Parte D de 2021, os pesquisadores descobriram que impressionantes 6,5 milhões de prescrições foram escritas para cremes contendo antifúngicos como cetoconazol, nistatina e clotrimazol-betametasona. Os médicos de atenção primária prescreveram a maior porcentagem dessas prescrições, mas dermatologistas e podologistas tiveram taxas muito mais altas por médico.

🔍 Visão de Especialista: A maioria dos médicos diagnostica uma condição da pele apenas observando-a, o que muitas vezes está incorreto, mesmo entre dermatologistas certificados. O teste diagnóstico confirmatório de lesões de pele raramente é feito. Apenas uma pequena porcentagem de médicos estão prescrevendo medicamentos antifúngicos em taxas excessivamente altas, com 10% dos prescritores responsáveis por quase metade desses medicamentos.

O Outro Lado do Balcão

Este estudo provavelmente captura apenas uma fração do uso excessivo de medicamentos antifúngicos, pois muitos antifúngicos tópicos podem ser adquiridos sem receita médica. Entre eles, acredita-se que o clotrimazol-betametasona desempenhe um papel significativo no surgimento do pano branco resistente a medicamentos. O uso prolongado e extensivo desse medicamento também pode causar problemas hormonais.

🔍 Não perca: Os prestadores de cuidados de saúde precisam ter cautela na prescrição de antifúngicos tópicos para suspeita de infecções fúngicas na pele. O diagnóstico visual por si só não é suficiente, e os testes diagnósticos confirmatórios devem ser realizados quando possível. Educar os pacientes sobre o uso correto de cremes antifúngicos e corticosteroides antifúngicos combinados pode ajudar a reduzir a prescrição excessiva e o risco de doenças fúngicas resistentes a medicamentos.

Conteúdo de Perguntas e Respostas

P: Existem tratamentos alternativos para infecções fúngicas? R: Sim, existem tratamentos alternativos disponíveis para infecções fúngicas, como medicamentos antifúngicos orais. No entanto, estes só devem ser prescritos quando necessário para minimizar o risco de resistência a medicamentos.

P: Como posso prevenir uma infecção fúngica na pele? R: Para prevenir infecções fúngicas na pele, é importante manter a pele limpa e seca, especialmente em áreas propensas ao acúmulo de umidade. Evite compartilhar itens pessoais como toalhas ou roupas e use tecidos respiráveis. Se você suspeitar que entrou em contato com um fungo, é melhor consultar um profissional de saúde para obter orientação.

P: Quais são alguns sintomas comuns de uma infecção fúngica na pele? R: Os sintomas comuns de infecções fúngicas na pele incluem coceira, vermelhidão, erupção cutânea, descamação e, às vezes, bolhas ou úlceras. A aparência da área afetada pode variar dependendo do tipo de fungo causador da infecção. Se você apresentar sintomas persistentes ou piora dos sintomas, é importante procurar atendimento médico.

P: Os cremes antifúngicos de venda livre podem causar resistência a medicamentos? R: Embora os cremes antifúngicos de venda livre possam contribuir para o surgimento de infecções fúngicas resistentes a medicamentos, o risco é geralmente menor em comparação com medicamentos de prescrição. No entanto, ainda é importante seguir as instruções da embalagem e consultar um profissional de saúde se os sintomas persistirem ou piorarem.

Referências de Especialistas

Referências

  1. Uso excessivo de medicamentos antifúngicos para a pele pode estar causando doenças resistentes a medicamentos – HealthDay Reporter, Ernie Mundell
  2. Relatório semanal sobre morbidade e mortalidade, 11 de janeiro de 2024
  3. Mayo Clinic – Tinea

📢 Ei leitores! Você sabia que o uso excessivo de cremes antifúngicos pode contribuir para infecções resistentes a medicamentos? Saiba mais sobre essa preocupação emergente e como você pode se proteger no meu último artigo. Não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares! #Saúde #InfecçõesFúngicas