O café sem açúcar poderia ajudar no controle de peso?

O café sem açúcar ajuda a controlar o peso?

Compartilhar no Pinterest
O café pode ajudar na perda de peso? Crédito da imagem: Anastasiya Mihailovna/Getty Images.
  • O café é uma bebida popular em muitas partes do mundo. A bebida pode oferecer certos benefícios à saúde, e as pesquisas nessa área estão em andamento.
  • Uma revisão de três estudos descobriu que o consumo de café sem açúcar estava associado a alguma perda de peso. No entanto, esse efeito foi mitigado quando os participantes adicionaram açúcar ao café.
  • As pessoas podem buscar orientação profissional sobre como o consumo de café se encaixa em sua dieta, incluindo os benefícios e riscos potenciais.

O café pode ser agradável como bebida, mas os especialistas ainda estão trabalhando para entender todos os seus benefícios à saúde e como a adição de outros ingredientes, como creme ou açúcar, pode influenciar esses benefícios potenciais.

Um estudo recentemente publicado no Journal Americano de Nutrição Clínica descobriu que beber café sem açúcar estava associado a uma pequena quantidade de perda de peso, enquanto adicionar açúcar ao café estava associado a algum ganho de peso.

Os resultados indicam que beber café sem açúcar pode ser benéfico para o controle de peso. No entanto, eles devem ser replicados com pesquisas futuras para confirmar os resultados.

O café ajuda na perda de peso?

Nessa pesquisa, os autores queriam ver se beber café contribuía para a perda de peso. Eles também queriam examinar como adicionar creme, açúcar ou substitutos lácteos ao café influenciava o resultado para a saúde.

Essa pesquisa examinou dados de três grandes estudos de saúde: o Nurses’ Health Study, o Nurses’ Health Study II e o Health Professionals Follow-up Study. Isso permitiu aos pesquisadores acessar uma grande quantidade de dados e participantes.

Em seguida, eles selecionaram participantes para sua análise que atendiam a certos critérios de inclusão. Por exemplo, eles optaram por não incluir certos participantes que tinham dados faltando ou que já tinham câncer, doenças cardíacas ou diabetes no início do estudo. No total, eles incluíram pouco mais de 155.000 participantes em sua análise.

Os pesquisadores puderam analisar dados de questionários de frequência alimentar que os participantes preencheram no início do estudo e a cada 4 anos. Os participantes responderam com que frequência consumiam café, descafeinado ou regular, e quanto creme, açúcar ou substituto lácteo adicionavam. Os pesquisadores não examinaram a adição de creme sem gordura ou substitutos lácteos ou a adição de leite.

Em seguida, eles também analisaram as mudanças de peso que ocorreram a cada quatro anos. Eles levaram em consideração várias covariáveis, incluindo o consumo de certos alimentos, consumo de álcool, atividade física e condições médicas.

Os pesquisadores descobriram que beber 1 xícara de café por dia, seja descafeinado ou regular, estava associado a uma perda de 0,12 quilogramas (kg) de peso corporal ao longo de 4 anos.

Em contraste, adicionar uma colher de chá de açúcar por dia estava associado a um ganho de peso de 0,09 kg ao longo de 4 anos. Os pesquisadores descobriram que suas associações eram mais fortes entre os participantes com IMC mais alto e idade mais jovem.

Também descobriram que adicionar substituto lácteo ou creme não estava associado a nenhum ganho de peso significativo.

Os autores concluíram no artigo do estudo que:

“Nossos resultados podem ser especialmente relevantes como uma estratégia eficaz de controle de peso entre pessoas com sobrepeso e obesidade, uma vez que o ganho de peso observado associado à adição de açúcar foi maior nesses participantes. Os resultados levantam questões sobre um impacto potencialmente ainda mais prejudicial ao peso por meio de bebidas de café comerciais com maiores quantidades de açúcar adicionado.”

No entanto, é essencial observar a contribuição geral modesta do café para o peso, com ou sem açúcar.

Beata Rydyger, nutricionista registrada com base em Los Angeles, CA, e colaboradora nutricional da HPVHUB, não envolvida nessa pesquisa, compartilhou sua opinião sobre o estudo com o Medical News Today.

“O estudo descobriu que beber café sem açúcar (cafeinado ou descafeinado) teve um pequeno impacto na perda de peso”, disse Rydyger, enfatizando que “[v]ocê teria que beber 3 xícaras por dia para perder apenas 1 libra ao longo de 4 anos!”

“Por outro lado, o estudo descobriu que adicionar açúcar ao café (ou outros alimentos e bebidas) realmente levou ao ganho de peso, neutralizando qualquer perda de peso potencial do café”, acrescentou.

“Mas o ganho de peso também foi modesto”, ela ressaltou. “Os participantes ganharam apenas 0,2 libras [libras, equivalente a 0,09 kg] para cada colher de chá de açúcar que adicionaram ao café diariamente, então o risco de ganhar gordura abdominal séria é apenas para pessoas que adicionam muito açúcar aos seus cafés.”

Limitações do estudo e pesquisas contínuas

Esta pesquisa analisa uma quantidade substancial de dados, mas apresenta certas limitações. Essas limitações são semelhantes às dos estudos individuais examinados na análise.

Por exemplo, os estudos incluíram principalmente indivíduos brancos, limitando a generalização e significando que estudos posteriores podem incluir mais diversidade. Os estudos também dependem de autorrelatos, o que pode ser impreciso. Por exemplo, o peso foi autorrelatado e apenas verificado em uma subamostra. Os pesos autorrelatados foram cerca de 1,5 kg mais baixos do que os pesos medidos pela equipe.

Os pesquisadores não tiveram acesso a certos dados, como a influência específica de diferentes produtos clareadores de café. Eles também não examinaram o papel da cafeína em outras bebidas cafeinadas ou analisaram a influência de adoçantes artificiais. Eles também não analisaram bebidas comerciais de café com açúcar adicionado e alto teor calórico.

Os autores também observam que os resultados precisam ser replicados em outros estudos para confirmação adicional, e estes devem incluir níveis mais altos de consumo de cafeína de outras fontes.

Pessoas que têm dúvidas sobre o consumo de café podem conversar com seus médicos ou especialistas em nutrição para orientações adicionais.

O Dr. Felix Spiegel, cirurgião bariátrico do Memorial Hermann em Houston, TX, não envolvido na pesquisa, disse ao MNT: “A recomendação é beber até 5 xícaras de café diariamente, com ou sem creme, para obter benefícios à saúde e controle de peso. No entanto, não é recomendado adicionar açúcar”.

Rydyger observou que a moderação continua sendo a chave quando se trata do consumo de café:

“Para garantir um consumo equilibrado de café, as pessoas devem buscar a moderação, limitando-se geralmente a 3-4 xícaras ou cerca de 400 mg [miligramas] de cafeína por dia. No entanto, é importante saber que cada pessoa metaboliza a cafeína de maneira diferente. Portanto, é crucial ouvir o próprio corpo, ajustando a ingestão se surgirem sensações de nervosismo ou ansiedade. Considerando o horário, evitar café no final da tarde ou à noite pode evitar distúrbios do sono. Também é essencial considerar todas as fontes de cafeína, incluindo chá, chocolate, bebidas energéticas e certos medicamentos.”

Benefícios e riscos para a saúde do consumo de café

Beber café tem sido objeto de pesquisas de saúde há muitos anos. O consumo de café pode oferecer certos benefícios à saúde, incluindo a redução dos riscos de doenças coronarianas e insuficiência cardíaca.

Pessoas que bebem café regularmente podem ter um menor risco de desenvolver diabetes tipo 2 e doença de Parkinson. O café também pode reduzir o risco de mortalidade.

Dr. Spiegel explicou por que isso pode ocorrer, observando que: “Os benefícios de beber café incluem efeitos anticancerígenos devido à alta concentração de antioxidantes. Além disso, melhorias cardiovasculares foram demonstradas com quantidades controladas de consumo de até 5 xícaras diárias.”

No entanto, beber café também pode contribuir para certos problemas de saúde, como palpitações cardíacas e aumento da ansiedade.

Rydyger observou:

“O rico conteúdo de antioxidantes do café pode combater o estresse oxidativo, enquanto a cafeína melhora o humor, a vigilância e oferece benefícios metabólicos ao aumentar o gasto energético e a oxidação de gordura. No entanto, o consumo excessivo de café pode levar a distúrbios do sono, problemas digestivos, impactos potenciais na saúde óssea e cardíaca, e ansiedade elevada em algumas pessoas. O consumo de café também geralmente é acompanhado pela adição de açúcar, adoçantes artificiais, creme ou clareadores de café, que foram associados a potenciais efeitos prejudiciais à saúde.”

A pesquisa sobre os benefícios ou perigos para a saúde do café continua em andamento.