Neuroticismo e seu Impacto na Saúde Mais do que Apenas uma Risada

Estudos conectam características de personalidade com uma variedade de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas e Alzheimer. Aqui está a explicação e maneiras de abordá-las.

Neuroticismo Não É Engraçado, Pode Afectar a Sua Saúde

22 de Janeiro de 2024 – Na comédia de 1979 Manhattan, Mary (interpretada por Diane Keaton) diz a Isaac (Woody Allen) para desabafar as suas frustrações para que finalmente possam expressar seus sentimentos. “Eu não fico com raiva”, responde Isaac. “Eu desenvolvo um tumor no lugar.”

Os personagens de Allen frequentemente são neuróticos, propensos a preocupações excessivas, ansiedade e estresse. Hollywood tem uma história de usar isso como piada, mas na vida real, o neuroticismo há muito tempo está ligado à má saúde, e hoje, mais ciência apoia essa conexão.

“Há muitas evidências agora de que traços de personalidade estão relacionados a uma série de resultados para a saúde”, disse o psicólogo Daniel Mroczek, PhD, diretor de personalidade e saúde na Northwestern University. O neuroticismo, em particular, parece problemático.

Pessoas com alto nível de neuroticismo geralmente veem o mundo como angustiante e inseguro. Eles podem ser temperamentais, tensos e propensos à tristeza.

“Eles tendem a sentir suas emoções mais intensamente, ser mais reativos e demorar mais para se acalmar”, disse Shannon Sauer-Zavala, PhD, uma psicóloga da University of Kentucky.

O Lado Sombrio do Neuroticismo

Os efeitos do neuroticismo podem ir além de um mau humor. Pesquisas sugerem que o neuroticismo aumenta o risco de transtornos mentais como depressão e ansiedade, assim como doenças físicas como doenças cardíacas e certos tipos de câncer. Alguns estudos até mesmo ligam o neuroticismo a doenças neurodegenerativas como o Alzheimer e o Parkinson. Uma meta-análise recente sugeriu que o neuroticismo aumenta o risco de demência, e uma revisão sistemática publicada no mês passado relacionou facetas do neuroticismo com morte prematura.

Até mesmo uma condição tão comum como dor de cabeça pode afetar mais as pessoas neuróticas: Dados dos Estados Unidos, Japão e Países Baixos mostram que um nível mais alto de neuroticismo pode aumentar a probabilidade de dores de cabeça.

A Grande Questão: Causa ou Efeito?

O neuroticismo causa má saúde ou a má saúde causa o neuroticismo? O sofrimento certamente pode deixar as pessoas ansiosas, preocupadas e emocionais. E como a maioria desses estudos é associativa, eles não podem provar causa e efeito.

Mas estudos que avaliam e acompanham pessoas saudáveis ao longo de muitos anos sugerem que o traço de personalidade leva a uma saúde ruim, pelo menos em parte, disse Angelina Sutin, PhD, professora de ciências comportamentais e medicina social na Florida State University College of Medicine.

Uma possível razão: Pessoas neuróticas frequentemente adotam comportamentos não saudáveis. Estudos mostram que crianças em idade pré-escolar que são particularmente neuróticas têm maior probabilidade de começar a fumar na adolescência. Em um estudo realizado por Sutin e seus colegas, pessoas neuróticas tinham um risco 15% maior de acidente vascular cerebral – um achado em parte explicado por uma aparente propensão ao tabagismo e a um comportamento sedentário.

“Sentir mais estresse pode levar as pessoas a se exercitarem menos ou a comerem mais alimentos processados”, disse Sutin.

Além dos comportamentos de enfrentamento não saudáveis, pessoas neuróticas também podem ter uma reação física mais intensa ao estresse. Em um estudo de 2021, cientistas mediram os níveis de neuroticismo em mais de mil adultos e verificaram o quão fortemente cada um deles reagia às situações estressantes do dia a dia. Os resultados mostraram que pessoas altamente neuróticas tinham mais emoções negativas sempre que algo não acontecia do jeito delas (como perder um prazo no trabalho). Em seguida, quando os cientistas analisaram dados de saúde coletados anos depois, descobriram que pessoas emocionalmente reativas tinham mais condições crônicas, como úlceras e pressão alta.

“Se estamos vivendo nesse estado crônico de estresse, isso afeta o corpo ao longo do tempo”, disse Sauer-Zavala. Um estudo de 2022 mostrou que pessoas neuróticas têm níveis mais altos de interleucina 6 e proteína C-reativa – ambos marcadores de inflamação – e isso era verdade independentemente da atividade física, dieta ou tabagismo. A inflamação crônica tem sido associada a uma série de doenças, desde doenças cardíacas e diabetes até condições autoimunes e distúrbios neurodegenerativos.

Todo esse estresse também pode atrapalhar o sono: Pesquisas mostram que pessoas com alto neuroticismo podem não ter horas de sono de qualidade suficientes à noite e podem ficar mais sonolentas durante o dia, ambos preditores de morte prematura.

Outra molécula que está ligada ao neuroticismo é o fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), que é crucial para a manutenção dos neurônios. Pessoas com alto neuroticismo podem ter níveis mais baixos de BDNF, o que poderia explicar o maior risco de Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas.

As emoções negativas que geralmente acompanham a neuroticismo também podem impactar a saúde intestinal. Pesquisadores coreanos descobriram recentemente que pessoas com alta ansiedade e vulnerabilidade ao estresse, duas facetas da neuroticismo, têm uma microbiota intestinal menos diversa – o que pode ter implicações para a saúde geral.

Neuroticismo ‘saudável’?

No filme “A Última Noite de Solteiro”, o personagem neurótico de Billy Crystal queria um exame de tomografia computadorizada de presente de aniversário, de acordo com sua esposa, que o chama de “Sr. Morte”. “Eu estava com dor de cabeça”, ele se defende. Claramente, a anedota é propositalmente exagerada e humorística.

Ainda assim, alguns pesquisadores sugeriram que a atenção intensa aos sintomas preocupantes poderia beneficiar potencialmente as pessoas neuróticas. Afinal, se você verificar um sinal suspeito precocemente – e se realmente for câncer – essa atitude cautelosa pode salvar sua vida.

Em um estudo de 2023, Mroczek e colegas descobriram que pessoas neuróticas têm maior probabilidade de visitar seus médicos de família. No entanto, a evidência que associa o “neuroticismo saudável” a melhores resultados de saúde é escassa, afirmou Mroczek. Quando ele e seus colegas analisaram dados de 15 estudos envolvendo quase 50.000 pessoas, eles descobriram que o neuroticismo saudável não diminuía o risco de pressão alta, diabetes ou doenças cardíacas. Em outro estudo, os pesquisadores descobriram que ele também não protegia as pessoas da morte prematura.

Um motivo, especula Sutin, é que os médicos podem levar esses pacientes “menos a sério”, potencialmente negligenciando problemas médicos reais. Para Sutin, uma lição importante para os profissionais de saúde é não descartar automaticamente os pacientes neuróticos: “A hipervigilância pode estar percebendo coisas acontecendo em seus corpos que ainda não são detectáveis por um exame.”

Tratando o Neuroticismo

Felizmente, o neuroticismo não é “pedra fixa”, disse Sauer-Zavala. Pesquisas mostram que a personalidade pode ser modificada com tratamentos bem projetados, e o neuroticismo acontece de estar entre os traços mais maleáveis.

Em um estudo de 2021, Sauer-Zavala e colegas trataram 223 voluntários com uma abordagem chamada protocolo unificado – um tratamento relativamente novo projetado para ajudar as pessoas a lidar com emoções intensas.

“Passamos muito tempo falando sobre a função da emoção”, disse Sauer-Zavala. A técnica ensina a conscientização emocional plena e faz as pessoas realizar atividades destinadas a desencadear as sensações físicas da ansiedade: girar em círculos para ficarem tontos, por exemplo, ou respirar através de um canudo fino para imitar a falta de ar. No estudo de Sauer-Zavala, o protocolo funcionou: após 16 semanas, as pessoas que participaram da pesquisa se tornaram consideravelmente menos neuróticas do que aquelas no grupo de controle em lista de espera.

O Instituto do Protocolo Unificado fornece uma lista de terapeutas treinados no método. Mas você também pode procurar qualquer psicoterapeuta licenciado para obter ajuda no gerenciamento de emoções intensas e na redução de tendências neuróticas.

A personalidade pode mudar, concordam os especialistas. E isso não é uma piada.

Perguntas e respostas:

P: O neuroticismo pode ser benéfico de alguma forma? R: Embora o neuroticismo geralmente esteja associado a resultados de saúde ruins, alguns pesquisadores sugerem que a atenção intensa aos sintomas preocupantes poderia beneficiar potencialmente as pessoas neuróticas. No entanto, a evidência que associa o “neuroticismo saudável” a melhores resultados de saúde é limitada.

P: Como o neuroticismo pode ser tratado? R: O neuroticismo não é fixo e pode ser modificado com tratamentos bem projetados. Um desses tratamentos é o protocolo unificado, que ajuda as pessoas a lidarem com emoções intensas, ensinando a conscientização emocional plena e envolvendo atividades para desencadear sensações físicas de ansiedade. Procurar ajuda de um psicoterapeuta licenciado pode ser benéfico no gerenciamento de emoções intensas e na redução de tendências neuróticas.

P: Se eu sou neurótico, devo me preocupar com minha saúde física? R: O neuroticismo tem sido associado a um maior risco de transtornos mentais, como depressão e ansiedade, além de doenças físicas como doenças cardíacas e certos tipos de câncer. É essencial abordar quaisquer preocupações com um profissional de saúde que possa fornecer orientação e apoio.

P: O neuroticismo pode ser um precursor de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer? R: Alguns estudos encontraram uma relação entre o neuroticismo e doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson. No entanto, mais pesquisas são necessárias para entender completamente a relação entre o neuroticismo e o desenvolvimento dessas condições.

P: Traços de personalidade como o neuroticismo podem ser alterados? R: Pesquisas mostram que traços de personalidade, incluindo o neuroticismo, podem ser modificados com tratamento e intervenção adequados. Procurar ajuda de profissionais de saúde mental que se especializam em transtornos de personalidade pode ser benéfico para fazer mudanças positivas.

Para obter mais informações sobre a neuroticismo e seu impacto na saúde, consulte os seguintes recursos:

  1. Traços de personalidade e saúde
  2. Neuroticismo e saúde física
  3. O papel do neuroticismo na saúde mental e física
  4. Traços de personalidade, comportamento em saúde e saúde física: uma introdução a um número especial sobre traços de personalidade e saúde
  5. Instituto Unified Protocol

Lembre-se, cuidar do seu bem-estar mental e físico é essencial. Não hesite em procurar ajuda profissional ou apoio, se necessário. Compartilhe este artigo com seus amigos e familiares, pois ele pode fornecer insights valiosos e incentivar conversas significativas. 🌟