Expressar-se criativamente melhora a saúde mental

Expressão criativa melhora saúde mental

Uma maneira de obter paz de espírito real: comece a fazer algo criativo.

Os americanos que se envolvem em atividades criativas – desde artesanato a tocar piano ou pintar – relatam melhor saúde mental, de acordo com uma nova pesquisa da Associação Psiquiátrica Americana.

“Vivemos em tempos estressantes e, às vezes, nossos empregos e responsabilidades podem drenar nossa energia e nossa saúde mental”, disse o presidente da APA, Dr. Petros Levounis.

“Atividades criativas não são apenas para diversão, elas podem nos ajudar a dar um passo atrás na rotina diária, usar nossos cérebros de maneira diferente e relaxar. Pegar aquele pincel ou resolver um quebra-cabeça complicado pode realmente nos levar a uma mentalidade diferente”, disse Levounis em comunicado à imprensa da APA.

Cerca de 46% dos adultos americanos afirmam que usam atividades criativas para aliviar o estresse ou a ansiedade. Aqueles que classificam sua própria saúde mental como “muito boa” ou “excelente” tendem a participar desse tipo de diversão criativa mais do que aqueles que dizem que sua saúde mental é “regular” ou “ruim”, de acordo com a Pesquisa Mensal de Mentes Saudáveis.

Esta pesquisa foi realizada em junho com 2.202 adultos.

As coisas estão melhorando: cerca de 77% dos adultos americanos disseram que sua saúde mental atual era boa ou melhor, em comparação com 63% no início de 2023.

Daqueles que relataram saúde mental muito boa ou excelente, cerca de 7 em cada 10 se envolveram em atividades criativas, em comparação com 50% dos adultos que relataram boa saúde mental e 46% dos que citaram saúde mental regular ou ruim.

É claro que a pesquisa não pode provar que explorar seu lado criativo melhorará sua saúde mental.

Ainda assim, “atividades criativas são uma excelente maneira de se expressar e de se afastar da rotina diária”, disse o CEO e Diretor Médico da APA, Dr. Saul Levin.

“Quando pensamos em ações positivas que impulsionam nossa saúde mental, atividades criativas estão ao lado de conversar com amigos, caminhar na natureza e fazer exercícios, entre outras boas opções. A APA tem o prazer de chamar a atenção para essas ações positivas como parte da discussão pública sobre saúde mental”, acrescentou Levin.

Cerca de 65% dos entrevistados disseram que se envolvem em atividades criativas durante seu tempo livre. Cerca de 37% adotaram esses hobbies porque estavam entediados, 19% enquanto trabalhavam e 14% em momentos de crise.

Quando perguntados sobre o que faziam de forma criativa para aliviar a ansiedade ou o estresse, 77% disseram que ouviam música, 39% resolviam quebra-cabeças, um quarto se envolvia em cantar ou dançar e cerca de um quarto praticava desenho, pintura ou escultura.

Artesanato, escrita criativa e ir a concertos eram outros alívios populares para o estresse. Algumas pessoas disseram que criavam conteúdo online por diversão, outras tocavam um instrumento musical ou visitavam museus de arte. Cerca de 1 em cada 10 se envolvia em outras atividades, como jardinagem ou culinária.

Mais informações

A Universidade de Washington tem mais informações sobre os benefícios da arte para a saúde mental.

FONTE: Associação Psiquiátrica Americana, comunicado à imprensa, 6 de julho de 2023

APRESENTAÇÃO DE SLIDES