Médicos Querem que os Pacientes Perdam Peso? Mantenham o Bom Humor

Os Médicos Desejam que os Pacientes Perdam Peso? E Que Continuem de Bom Humor

Figura de Notícias: Médicos: Quer que os pacientes percam peso? Mantenha um tom otimista

Quando os médicos aconselham os pacientes a perder peso, uma abordagem otimista tem mais chances de obter resultados.

Pesquisadores descobriram que os pacientes tinham mais probabilidade de participar do programa recomendado e perder peso se os médicos apresentassem os tratamentos para a obesidade como uma “oportunidade”. Eles compararam essa abordagem otimista ao enfatizar as consequências negativas da obesidade ou ao usar uma linguagem neutra.

As diretrizes internacionais recomendam que os médicos da atenção primária avaliem os pacientes e ofereçam tratamento para aqueles que estão com excesso de peso ou são obesos. Os pacientes afirmaram que as palavras e o tom dos clínicos são importantes para eles.

Para este estudo, uma equipe da Universidade de Oxford analisou gravações de conversas entre médico e paciente em 38 clínicas de atenção primária sobre uma intervenção gratuita de perda de peso comportamental de 12 semanas. Os pesquisadores buscaram relações entre a linguagem utilizada na consulta e os comportamentos dos pacientes, como participação no programa e resultados de perda de peso.

Os autores caracterizaram essas interações de três maneiras.

A abordagem de “boas notícias” foi a menos comum. Ela transmitia positividade e otimismo, focava nos benefícios da perda de peso e apresentava o programa como uma oportunidade.

Nessa abordagem, os médicos mencionavam pouco a obesidade, o peso ou o índice de massa corporal (uma estimativa da gordura corporal com base na altura e no peso) como um problema. As informações eram apresentadas de forma suave e rápida, transmitindo entusiasmo.

A abordagem de “más notícias” enfatizava o “problema” da obesidade. Os médicos se afirmavam como especialistas. Eles focavam nos desafios do controle de peso e transmitiam isso com pesar e pessimismo.

A entrega de notícias “neutra”, que os pesquisadores observaram com mais frequência, não tinha um tom positivo nem negativo.

Os pacientes que receberam aconselhamento utilizando a abordagem de boas notícias tiveram a maior perda de peso observada ao final de um ano. Em média, eles perderam cerca de 10,6 libras em comparação com 6 libras no grupo de más notícias e 2,6 no grupo de notícias neutras.

A maior perda de peso no grupo de boas notícias pareceu ser impulsionada pela maior adesão ao programa de perda de peso de 12 semanas. Cerca de 87% das pessoas que receberam orientação positiva compareceram, em comparação com menos da metade dos participantes dos outros grupos.

Os resultados do estudo foram publicados em 6 de novembro no Annals of Internal Medicine.

FONTE: Annals of Internal Medicine, comunicado de imprensa, 6 de novembro de 2023

QUESTÃO