Exame de Sangue Pode Prever Piora da Esclerose Múltipla

Exame de Sangue Pode Prever Progressão da Esclerose Múltipla

Imagem da notícia: Teste de sangue pode prever piora da esclerose múltipla

Um problema que prejudica o cuidado de pessoas com esclerose múltipla é avaliar quão rapidamente a doença neurológica pode progredir.

Agora, uma equipe da Universidade da Califórnia, São Francisco (UCSF), diz que identificaram um teste que pode ajudar nessa questão.

Testes de sangue que mostram níveis elevados de Nfl, um “biomarcador” que indica danos nos nervos, pareceram prever com alta precisão a piora dos sintomas da esclerose múltipla nos próximos dois anos, descobriram os pesquisadores.

Isso pode ajudar os pacientes e seus médicos no planejamento do tratamento, disse uma equipe liderada pelo Dr. Ahmed Abdelhak, do Departamento de Neurologia da UCSF e do Instituto Weill de Neurociências.

“Essa elevação do NfL até dois anos antes do surgimento de sinais de piora da incapacidade representa a janela em que as intervenções podem evitar a piora”, explicou Abdelhak em um comunicado da UCSF.

O nível de incapacidade de um paciente com esclerose múltipla normalmente é medido pelo que é chamado de Escala Ampliada de Status de Incapacidade. No estudo, o grupo de Abdelhak usou a escala para acompanhar como os sintomas progrediram rapidamente entre os indivíduos de uma coorte de quase 1.900 pacientes com esclerose múltipla. Os pacientes foram acompanhados por cerca de 10 anos.

Os resultados destacaram a imprevisibilidade da progressão da esclerose múltipla. Entre a coorte, 570 pacientes mostraram uma piora constante dos sintomas, enquanto a doença permaneceu relativamente estável ao longo do período de 10 anos.

Os testes de sangue direcionados a Nfl pareceram prever se a doença dos indivíduos progrediria ou não.

“Níveis elevados de NfL foram associados a até 91% mais chances de piora da incapacidade, com recaídas aproximadamente um ano depois, e a até 49% mais chances de piora da incapacidade sem recaída quase dois anos depois”, disseram os pesquisadores.

O estudo foi publicado em 6 de novembro no periódico JAMA Neurology.

O estudo “corrobora com o reconhecimento de que a morte de células nervosas é um processo lento que leva à incapacidade permanente e significa que intervenções para proteger células nervosas podem ter tempo para interromper também a incapacidade”, disse o coautor do estudo Dr. Ari Green, diretor médico do Centro de Esclerose Múltipla e Neuroinflamação da UCSF.

Mais informações

Saiba mais sobre a esclerose múltipla na Sociedade Nacional de Esclerose Múltipla.

FONTE: Comunicado de imprensa da UCSF, 6 de novembro de 2023

O QUE ISSO SIGNIFICA PARA VOCÊ:

Pessoas com esclerose múltipla podem fazer um teste de sangue que pode prever a rapidez com que sua doença progride, abrindo novas perspectivas sobre os melhores tratamentos.

PERGUNTA

Que tipo de doença é a esclerose múltipla?Veja a resposta