Transtorno Bipolar aumenta em seis vezes o risco de morte precoce

Bipolar disorder increases the risk of early death by six times.

Pessoas que têm transtorno bipolar podem ter um risco maior de morrer precocemente, de acordo com uma nova pesquisa.

Investigadores finlandeses afirmam que isso ocorre devido a uma combinação de causas externas – como suicídio, acidentes e violência – e problemas de saúde física, com o álcool sendo um grande contribuinte.

A focalização de intervenções no abuso de substâncias provavelmente reduzirá mortes prematuras devido a causas externas e físicas, de acordo com o estudo, publicado em 18 de julho no BMJ Mental Health.

“A prevenção do suicídio continua sendo uma prioridade, e uma melhor conscientização sobre o risco de overdose e outras intoxicações é necessária”, afirmaram os pesquisadores liderados por Tapio Paljärvi do Hospital Niuvanniemi em Kuopio, Finlândia, em um comunicado de imprensa do periódico.

O estudo envolveu mais de 47.000 finlandeses entre 15 e 64 anos de idade com transtorno bipolar.

O transtorno bipolar foi associado a um aumento seis vezes maior no risco de morte prematura por causas externas, descobriram os pesquisadores. Ele dobrou o risco de morte por doença física.

Ao todo, cerca de 7%, ou 3.300, dos participantes do estudo morreram durante o acompanhamento, que ocorreu entre 2004 e 2018.

A idade média na morte foi de 50 anos. Cerca de 65% dessas mortes foram de homens, embora as mulheres representassem 57% da população do estudo. As doenças físicas causaram 61% das mortes e as causas externas foram responsáveis por 39%.

Das mortes atribuídas a doenças físicas, 29% foram causadas pelo álcool; 27% por doenças cardíacas e derrames; 22% por câncer; 4% por doenças respiratórias; 2% por diabetes e 1% por transtornos comportamentais associados a outros abusos de substâncias. Os 15% restantes foram de outras causas.

Entre as 595 mortes relacionadas ao álcool, a doença hepática foi responsável por 48%; envenenamento acidental por álcool por 28% e dependência de álcool por 10%, descobriram os pesquisadores.

A maioria das mortes por causas externas (58%) foi de suicídios e quase metade deles (48%) foi causada por overdose de medicamentos de saúde mental prescritos.

Cerca de 64% das mortes por qualquer causa foram consideradas excessivas, acima do número esperado para a população. O álcool, as doenças cardíacas e o câncer foram responsáveis pela maioria das mortes em excesso por doenças.

Os pesquisadores excluíram pessoas diagnosticadas com esquizofrenia e outros distúrbios psicóticos do estudo, o que pode ter levado a uma subestimação das mortes em excesso decorrentes do transtorno bipolar. Eles explicaram que um histórico de sintomas persistentes de psicose, delírios e alucinações está associado a um risco muito maior de morte.

Os autores afirmaram que uma consideração equilibrada entre resposta terapêutica, possíveis efeitos colaterais de longo prazo de diferentes medicamentos e risco de morte prematura por causa específica é necessária, especialmente em pessoas mais jovens.

FONTE: BMJ Mental Health, comunicado de imprensa, 18 de julho de 2023

APRESENTAÇÃO DE SLIDES