AHA Notícias Para a mãe pediatra, ‘Volta às Aulas’ começa bem antes do primeiro dia de aula

AHA Notícias 'Volta às Aulas' começa antes do primeiro dia de aula.

Todo pai sabe que a volta às aulas pode se tornar uma das épocas mais movimentadas do ano. Como profissional da área médica, cujos muitos papéis incluem ser mãe de dois adolescentes, a Dra. Natalie Muth talvez saiba mais do que a maioria.

Muth é pediatra e nutricionista registrada no Children’s Primary Care Medical Group em Carlsbad, Califórnia. Ela também é porta-voz da Academia Americana de Pediatria, liderou ou participou de vários painéis de especialistas e escreveu um livro sobre bem-estar familiar.

Mesmo com toda essa experiência, ao se preparar para enviar seu filho e filha para o décimo e sétimo anos, respectivamente, Muth disse que enfrenta desafios que seriam familiares a qualquer pai: “garantir um horário de sono mais cedo e dormir o suficiente à noite, limitar o tempo de tela o máximo possível e ajudá-los a estarem mental e fisicamente preparados para a empolgação e desafio de um novo ano escolar.”

Muth ofereceu conselhos profissionais juntamente com experiências pessoais como parte de “Os Especialistas Dizem”, uma série de notícias da American Heart Association onde especialistas discutem como aplicam o que aprenderam em suas próprias vidas. (A conversa foi editada.)

O que os pais mais tendem a negligenciar, em termos de saúde, ao preparar seus filhos para a escola?

Embora o primeiro dia de aula possa estar no calendário de todos, os pais podem negligenciar a importância dos poucos dias a uma semana antes do início das aulas para ajudar as crianças a se prepararem.

Isso inclui adotar uma rotina de sono e um horário que garantam que as crianças vão para a cama em um horário razoável para acordarem descansadas e prontas para o início do dia escolar. Elas devem ir dormir aproximadamente no mesmo horário todas as noites para garantir um sono suficiente antes do início do dia escolar. (Crianças de 6 a 12 anos precisam de nove a 12 horas de sono por noite; adolescentes de 13 a 18 anos precisam de oito a 10 horas.)

Também é importante retomar quaisquer regras de tempo de tela que possam ter sido relaxadas durante o verão e fazer planos para refeições e lanches saudáveis que se encaixem em uma agenda movimentada. Isso é tão importante para adolescentes quanto para crianças mais novas.

Os pais também podem negligenciar o momento e a necessidade de agendar um check-up de bem-estar para garantir que a criança esteja pronta para a escola, apta a participar de esportes e atualizada nas vacinas recomendadas.

Qual é o seu conselho para manter as crianças calmas quando chega a hora das vacinas? E diante de toda a desinformação que existe, como você assegura aos pais que é a coisa certa a fazer?

Receber as vacinas infantis recomendadas é uma parte essencial da infância para ajudar a proteger contra doenças contagiosas e potencialmente fatais. Os consultórios de pediatria e seus profissionais têm muita experiência em fornecer vacinas para crianças de uma maneira que ajuda a aliviar suas preocupações e minimizar o desconforto ao receber a picada.

Meu melhor conselho é ser honesto com seu filho se ele perguntar se precisará tomar uma vacina. Se ele expressar preocupação, reconheça isso, mas também mantenha a calma, seja tranquilizador e não prolongue o assunto. Se você não tem certeza se ele precisará tomar uma vacina, diga isso a ele.

Recomendo não negociar com eles, como deixá-los escolher se querem as vacinas ou dar-lhes recompensas alimentares depois.

Como você acha que ser pediatra afeta como você cuida da saúde de seus próprios filhos?

Como pediatra, eu sei e aprendi muito sobre o que é importante para ajudar as crianças e adolescentes a prosperarem. Mas isso não significa que eu tenha todas as respostas, especialmente quando se trata de incertezas e das dinâmicas da “vida real”, incluindo as personalidades, desejos e circunstâncias que isso traz.

Muitas vezes, recorro à família, colegas, amigos e recursos confiáveis, como a Academia Americana de Pediatria, quando preciso de apoio ou informações para ajudar minha própria família e meus pacientes e suas famílias a prosperarem.

O que mais deveríamos estar discutindo em termos de ajudar as crianças (e os pais) na temporada de volta às aulas?

Acredito que é importante abordar a saúde mental de nossas crianças quando elas se preparam para voltar à escola e enfrentar algumas das pressões e desafios de se conectar com novos colegas e professores, ter sucesso academicamente, se destacar em esportes e clubes e navegar no ambiente social.

As crianças podem ter muitas coisas na cabeça. Para muitas delas, é uma mistura de empolgação e talvez algum medo que nós, adultos, podemos reconhecer e ajudá-las a navegar.

O que podem ser dias casuais de verão dão lugar ao ritmo dos horários e rotinas escolares, e talvez um pouco de caos enquanto todos se ajustam ao novo ano escolar.

APRESENTAÇÃO DE SLIDES

A American Heart Association News aborda saúde do coração e do cérebro. Nem todas as opiniões expressas nesta história refletem a posição oficial da American Heart Association. Os direitos autorais são de propriedade ou detidos pela American Heart Association, Inc., e todos os direitos são reservados.

Por Michael Merschel, American Heart Association News